• Paulo Dias F.

Demonstrativo de Resultados (DRE) para enxergar o Lucro

#DRE-Demonstrativo de Resultados, #Demonstrativoderesultados, #Lucro, #custos, #análisefinanceira


Muitas organizações com cinco, dez anos de mercado, podem ainda estar sem enxergar se estão tendo lucro. Pagam as contas, fazem investimentos. Mas não possuem um número claro, um percentual sobre o faturamento para saber sobre a lucratividade do negócio.




Por uma percepção até que intuitiva, pela capacidade de reposição de bens e investimentos em novos equipamentos, máquinas, contas sendo pagas em dia, é possível adivinhar que os negócios estão indo bem. Mas é um voo cego.

Dentre os controles essenciais para sabe o que está acontecendo com o dinheiro, os recursos, temos o fluxo de caixa, o Demonstrativo de Resultados (DRE) e o Balanço Patrimonial. Abordaremos neste texto a essencialidade do DRE.


Sem um bom DRE, uma organização:

· Não sabe se o negócio é lucrativo;

· Não sabe se o negócio é competitivo;

· Não sabe se todos os custos estão apropriados no Preço de Venda;

· Não tem como diferir custos (pelo regime de competência).


Com um bom DRE, uma organização:

· Sabe se o negócio é lucrativo (pelos critérios de PEO – Ponto de Equilíbrio Operacional, PEE – Ponto de Equilíbrio Econômico, PEF – Ponto de Equilíbrio Financeiro);

· Sabe o que precisa ser realizado para o negócio se tornar mais competitivo;

· Sabe que todos os custos estão devidamente apropriados na formação de Preço de Venda;

· Sabe planejar adequadamente a margem de lucro por produtos (ou serviços) do negócio;

· Sabe o impacto dos custos diferidos.

Muitos fatores impactam nos negócios. O perigo é analisar somente por um curto período para identificar e concluir sobre as variações de receitas e despesas. Olhar para apenas três meses (por exemplo) do DRE pode esconder sazonalidades do negócio: meses com poucos dias úteis, meses com muita chuva, matéria-prima que sofre variação de preço em função do dólar, matéria-prima que sofre variação de preço em função de safra agrícola, etc.


Horizonte mínimo de histórico do DRE

Três anos para se ter uma boa média (realista). Tendo três anos passados de histórico do DRE, é possível elaborar de um bom orçamento (projeções de fluxo de caixa e investimento) para os próximos cinco anos.

Assim, identificação clara segura de sazonalidades serão percebidas. Sejam pelo lado da composição das receitas, seja pelo lado da composição das despesas / custos.

Modelo sintético de um DRE.


No quadro apresentado, uma correção: o item 10 LUCRO LÍQUIDO é melhor representado pelo termo RESULTADO FINANCEIRO.




Coloque sua organização na rota de sábias decisões e de excelentes resultados.

Dúvidas e comentários?

Soluções para sua organização?

Paulo Dias F. www.pdconsultoria.com.br




32 visualizações
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now